Quinta-feira
12 de Dezembro de 2019 - 

Notícias

Newsletter

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . . . . .
Dow Jone ... % . . . . . . .

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 4,11 4,12
EURO 4,56 4,56

Magistrados comemoram 19 anos na magistratura sul-mato-grossense

No dia 9 de novembro, último sábado, sete juízes comemoraram 19 anos de carreira. Foram aprovados no XXI Concurso de Juiz Alexandre Tsuyoshi Ito, Wilson Leite Corrêa, José Rubens Senefonte, May Melke Amaral Penteado Siravegna, Eucélia Moreira Cassal, Márcio Alexandre Wust e Fernanda Souza. A solenidade de posse foi realizada  no dia 9 de novembro de 2000, data em que começaram uma nova vida, como integrantes da magistratura sul-mato-grossense.  Quase duas décadas depois, somente cinco continuam. José Rubens Senefonte faleceu e Fernanda Souza foi para a justiça federal. Alexandre, Wilson, May, Eucélia e Márcio judicam na Capital, comarca de entrância especial.Com concursos muitos disputados e provas extremamente difíceis, por que se escolhe ser juiz? Para Alexandre Ito, a escolha do curso de direito e do cargo de magistrado ocorreu naturalmente desde cedo, em razão dos relatos de causas que ouvia do pai no exercício da advocacia.“Quando terminei o curso de direito já me preparei para o ingresso na magistratura, estudando para concurso, escola da magistratura, estágios e assessorias com juízes e desembargador”.May Melke escolheu ser magistrada desde a faculdade, porque sempre teve vontade de resolver conflitos, conciliar. Ela formou-se no Rio de Janeiro e, voltando para Campo Grande, frequentou o curso de preparação para a magistratura da Esmagis, sendo aprovada para a magistratura do MS em 2000.“Escolheria ainda hoje ser magistrada, a despeito dos ataques e muitas informações erradas a respeito do trabalho do juiz. Penso ser um dom, muito além do que um simples trabalho. De melhor nesses 19 anos, penso que a magistratura me trouxe um olhar mais profundo para o ser humano e suas escolhas”, disse ela.Das comarcas do interior pelas quais passaram os juízes, May citou Ponta Porã, cidade que chamou de acolhedora, com pessoas e servidores trabalhadores. Alexandre Ito apontou Ponta Porã e Campo Grande, em razão de terem melhor estrutura que permitiram a ele desenvolver bem sua função e projetos.“Sem dúvida alguma, se tivesse que escolher hoje ainda optaria pela magistratura, pois não me vejo exercendo outra profissão. Essa é uma função que pode alterar positivamente a vida das pessoas em sociedade e, por isso, me fascina. O melhor desses anos de judicatura? A satisfação pessoal, a estabilidade não só econômica como também do cargo, o que nos permitiu a realização de outras conquistas”.Para os que pretendem ingressar na carreira, Ito aconselha: “Falo sempre para as pessoas que querem exercer esse cargo: tenham vontade, foco, humildade, dedicação e disciplina. O concurso é a parte mais fácil da caminhada”.A juíza May acredita que a decisão deve se pautar primeiro por uma escolha de vida e não simplesmente por uma profissão. “Nossa vida privada normalmente se confunde com o cargo e os obstáculos e enfrentamentos têm sido cada vez maiores. Contudo, esses são mais facilmente transponíveis quando optamos de forma consciente pela carreira”.Para comemorar a data, os juízes fizeram uma reunião e alguns compareceram com a família – até a esposa do juiz José Rubens Senefonte esteve presente. “Foi um momento muito especial e gratificante”, contou Eucélia.Nas redes sociais, o juiz Wilson Leite Corrêa, que já foi presidente da Associação dos Magistrados de MS (AMAMSUL), recebeu muitos cumprimentos. Das mais de 100 manifestações em uma foto ao lado de dois colegas, é possível ler muitas felicitações e comentários como “ótimos magistrados e excelentes pessoas”; “orgulho dos colegas”, “magistrados que nos dão certeza de dias melhores, especialmente nesses momentos de perplexidade”, além de muitas figurinhas.
11/11/2019 (00:00)

Contate-nos

Diego Brito Advocacia & Consultoria

Rua Esso  334
-  Jardim América
 -  Campo Grande / MS
-  CEP: 79080-070
+55 (67) 3201-9742
Visitas no site:  308468
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.